DR Healthcare
  » GLOSSÁRIO  
GLOSSÁRIO DE TERMOS FREQUENTES


Aminoácidos neurotóxicos: o ácido aspártico e a fenilalanina, sem os outros aminoácidos na proteína, são neurotóxicos e deterioram os neurónios do cérebro.

Analgésico: fármaco que alivia ou suprime a dor por qualquer causa sem modificar outras sensações.

Antiagregante plaquetário: fármaco que evita a adesão plaquetária, utilizado na profilaxia ou terapêutica antitrombótica.

Antibióticos: substância anti-microbiana, produzida por microorganismos ou de origem sintética, que se utiliza no tratamento de doenças infecciosas.

Artéria temporal superficial: Artéria que discorre pela região lateral da cabeça e pode ser facilmente apalpada diante da orelha. Com frequência é utilizada para tomar o pulso. Cruza a apófise zigomática do osso temporal e aproximadamente 5 cm acima da mesma divide-se num ramo frontal e outro parietal.

Aspirina: fármaco que pertencer ao grupo dos medicamentos salicilatos. Utiliza-se para aliviar a dor e reduzir a febre.

Beta-bloqueadores: utilizam-se no tratamento da hipertensão, angina de peito e certas arritmias cardíacas. Têm efeitos bloqueadores sobre o sistema nervoso simpático (sistema que enerva os músculos de fibra lisa e o coração e tem uma relação íntima com as secreções e movimentos vasculares) reduzindo a força e a frequência da contracção.

Cefaleia crónica contínua: dor diária ou quase diária, que pode ser similar à enxaqueca, comportar-se como uma cefaleia de tipo Tensão ou como uma cefaleia diferentes das anteriores mas persistente.

Cefaleia de tipo Tensão: dor de cabeça de causa muscular que produz uma rectificação da coluna e como consequência esta perde a sua curvatura normal pelo encurtamento ou espasmo dos músculos.

Cefaleia por uso excessivo de medicação: perpetuação da cefaleia como consequência de uso excessivo de analgésicos.

Dor pulsátil: ou latejante; dor caracterizada por ser intermitente, em forma de palpitações ou latejos rítmicos.

Enfarte associado à enxaqueca: persistência parcial ou completa de algum dos sintomas da aura da enxaqueca após uma semana. Também se entende por enfarte associado à enxaqueca, embora não persistam os sintomas, se se confirma a presença de enfarte cerebral.

Enxaqueca: dor de cabeça periódica, frequentemente temporal e unilateral no começo, que se manifesta com náuseas, vómitos, prisão de ventre ou diarreia e fotofobia.

Ergotina: assim se denomina a substância alcalóide obtida da espiga de centeio.

Fármaco: composto químico utilizado em terapêutica. É o agente ou substância química, simples ou composta, que se administra com fins terapêuticos.

Fase de aura: fase na qual se apresenta a sensação ou fenómeno particular que precede o ataque de enxaqueca. Pode ter carácter motor, sensorial, vasomotor, secretório ou psíquico.

Fase de cefaleia: é a fase em que aparece a dor de cabeça. Também durante esta etapa é comum a presença simultânea de outros sintomas como náuseas e vómitos, fotofobia e fonofobia.

Fase de resolução: é a etapa em que os sintomas vão diminuindo gradualmente até desaparecerem.

Fase prodrómica: fase que se dá antes das fases de aura e cefaleia.

Fisiopatologia: parte da patologia que estuda os transtornos funcionais independentemente das possíveis lesões anatómicas

Flunarizina: antagonista do cálcio empregado no tratamento da vertigem e que pode produzir Parkinson.

Fonofobia: intolerância anormal aos sons ou barulhos.

Fotofobia: intolerância anormal à luz.

Função oxidativa mitocondrial: a função da mitocôndria consiste em levar a cabo a última fase do metabolismo aeróbio: a fosforilização oxidativa. Através desta se consegue como benefício ATP graças à passagem dos protões através da membrana da mitocôndria por uma proteína transmembrana com função ATP ásica.

Helicobacter pylori: bactéria do género helicobacter, causadora de vários transtornos gastro-duodenais (úlcera, gastrite...)

Hiperexcitabilidade cortical: aumento da actividade nervosa no nível do córtex cerebral.

Icto: deficiência neurológica localizada de aparecimento agudo.

Magnésio intracelular: bioelemento essencial para a vida. Activa todas as reacções nas que o ATP está implicado. O seu excesso ou a sua falta podem causar patologias.

Medicação preventiva: profilaxia.

Migracalm®: dispositivo médico que exerce uma pressão contínua e controlada sobre as artérias temporais superficiais, na altura das têmporas, aliviando a dor causada pela enxaqueca.

Neurologista: especialista no sistema nervoso e nas suas doenças.

Osmofobia: intolerância anormal a cheiros ou perfumes.

Patogénese: origem e desenvolvimento das doenças.

Profilaxia: conjunto de meios que servem para proteger o indivíduo ou a sociedade contra doenças. Tratamento preventivo.

Riboflavina: ou vitamina B2, precursora de co-enzimas que agem nas reacções de óxido-redução na transferência das proteínas e glícidos a aminoácidos e ácidos gordos.

Transtorno neurovascular: alteração no sistema nervoso e vascular ao mesmo tempo.

Triptanos: são um grupo de fármacos com acção analgésica e abortiva das crises de enxaqueca.

Valproato sódico: pertence ao grupo de medicamentos anti-convulsivos. São utilizados individualmente ou associados a outros medicamentos para controlar certas convulsões no tratamento da epilepsia.

Vasodilatação: dilatação dos vasos sanguíneos, seja como consequência de um aumento da pressão intravascular (vasodilatação passiva), seja por uma diminuição da tensão vasomotora, produzido pelo relaxamento da musculatura vascular.

.
Facebook Migracalm
Blog
Compartilhe o nosso site
Bookmark and Share

MIGRACALM® alivia a dor causada pela enxaqueca pressionando as artérias temporais superficiais.
| Mapa do sítio | Aviso legal |  Créditos |  Webmaster |
© DR Healthcare España, S.L.
Todos os direitos reservados.